terça-feira, novembro 09, 2010

O sacerdote André Jarlan caiu no Chile em 1984, durante um tiroteio da polícia num bairro popular de Santiago. Foi encontrado com a cabeça reclinada sobre a Bíblia que estava a ler, aberta no Salmo 129: "Das profundezas eu clamo a Ti, Senhor, houve o meu grito...".
André Jarlan tinha exposto a sua vida ao risco, partilhando a grave situação de tensão do bairro onde vivia. Uma das suas últimas cartas dá bem a ideia que o cristão tem da própria vida, uma vida que segue o caminho do martírio: "Os que fazem viver são aqueles que oferecem a própria vida, não os que a tiram aos outros" – tinha escrito -.




"Para nós, a ressurreição não é um mito, mas uma realidade;
este evento, que nós celebramos em cada Eucaristia,
confirma-nos que vale a pena dar a vida pelos outros
e empenha-nos a fazê-lo."

A. Riccardi, Il secolo del martirio, Milano 2000, pág.410-411

Sem comentários: